A Clinica Dr Pedro Mota

Flúor na Odontopediatria
ODONTOPEDIATRIA

Flúor

Sim ou não ?

O Flúor é um elemento químico que muitos já devem ter ouvido falar. Não só pela sua presença na pasta de dentes, pelos bochechos ou comprimidos que alguns fizeram na escola, mas pela dúvida que se mantém se devemos ou não usá-lo nas crianças.

Vamos abordar:

Por que o flúor pode ser um aliado?

O flúor fortalece o esmalte dos dentes, pois ajuda a fixar o cálcio e o fósforo. Este composto tem a capacidade de fortalecer o esmalte dos dentes, tornando-os mais resistentes ao efeito dos ácidos e menos propensos à cárie dentária. Além disso, favorece a remineralização dos dentes e tem uma ação antibacteriana, atacando as bactérias que “gostam” de colonizar a superfície dentária.  

Mas isto não significa que havendo o flúor, não deva existir uma higiene oral diária cuidada! 

Quando e como utilizar?

Sabe-se hoje em dia que o benefício do flúor para os dentes é tópico e não sistémico. A ingestão em excesso de flúor sistémico aquando da formação dos dentes, pode-se manifestar em fluorose (manchas nos dentes, normalmente de coloração branca, mas que também podem ser castanhas). 

A necessidade de flúor é variável. Uma pessoa que tenha maior susceptibilidade à cárie dentária precisa de maior aporte de flúor. Após avaliação da higienista oral e/ou médico Dentista, pode ser necessário adequar a concentração de flúor na pasta de dentes ou fazer tratamentos mais específicos em consultório, tais como flúor em gel ou aplicação de vernizes de flúor.  

Como é um mineral natural que está presente em alguns alimentos e na água que consumimos (em Portugal não são adicionados fluoretos à água, existe naturalmente em diferentes concentrações, é na pasta de dentes que os papás e mamãs podem ter mais controlo. 

O problema não está na quantidade de flúor que a pasta tem, mas sim na quantidade que se coloca na escova de dentes. 

A quantidade de flúor na pasta indicada até aos 6 anos é de 1000 a 1500 ppm de flúor. A partir dos 6 anos já podem usar pasta de adulto. Muitas pastas têm menor quantidade (ex: 500 ppm), porque ao terem sabores apelativos à criança, esta tende a ingerir maior quantidade. No entanto, se soubermos regular a quantidade colocada na escova e se não deixarmos a pasta ao alcance da criança, já não há esse risco.

Em relação à quantidade de pasta, o truque é:

Outros métodos de aplicação tópica de flúor, como o gel, o verniz e os bochechos, deverão ser feitos sob indicação ou observação da nossa Odontopediatra, a Dra. Inês Raposo. 

Poderá ter interesse em:

Flúor

O Flúor é um elemento químico que muitos já devem ter ouvido falar. Não só pela sua presença na pasta de dentes,…

Ler mais
Scroll to Top

MARCAR CONSULTA DE AVALIAÇÃO:

MARCAR CONSULTA DE AVALIAÇÃO:

NÓS CONTACTAMOS!

Preencha o formulário:

Iniciar conversa
👋 Olá! Podemos ajudar?
Scan the code
👋 Olá! Podemos ajudar?